segunda-feira, 20 de abril de 2009

Amor? ( da série os mais chatos clichês sobre amor)


Aonde termina o amor e começa o medo da solidão?
E o amor próprio? Porque deixamos de lado quando nos vem à mente o medo de perder a pessoa amada?
Por que quase sempre não temos valor quando nos dedicamos a alguém?
Porque essa pessoa só vai dar valor quando perder...
E assim sempre viverá no passado... Sempre dando valor a quem já passou e nunca vivendo no presente e aproveitando o presente?
E quem sofre com o amor não correspondido, sempre sofre antecipado, com medo do futuro, medo de perder, de não ser amado e não vive o presente.
Duas pessoas “pseudo-juntas”, sendo uma vivendo no passado idealizado de um amor “perfeito” que nunca mais irá volta e assim não se permite viver amores mais intensos, de outro lado uma pessoa que vive no futuro, com medos, anseios, traumas... Sempre pensando que vai da tudo errado, que vai ficar sozinho, que vai sofrer muito sem a pessoa. E pensa que tudo poderia ser tão perfeito quanto os dois idealizaram no início.
Assim duas pessoas vivem juntas no mesmo espaço, mas em tempos diferentes, ao passo que poderiam e deveriam viver apenas o presente!

segunda-feira, 13 de abril de 2009

Fora de Foco


Fora de Foco

Pensamentos destrutivos são aqueles que te prendem a situações frustrantes e mal resolvidas. Uma decepção, vontade de fazer, dor por não conseguir algo, ciúmes, medo, raiva... Podem te prender no “tempo” ou no “não-tempo”! Algo que te faz ficar pensando sem parar e não o deixa viver. O tempo passa, as coisas mudam, as oportunidades vêm e vão, e você se pré-ocupando com algo que só o tempo dirá e só você vivendo se resolverá!
Perde-se coisas e pessoas pelo medo de perder, o medo é a ruína de tudo...
Viva e deixe viver... Viva!