domingo, 12 de setembro de 2010

Versos Perdidos




Cadê meus versos?
Cadê? Versos que outrora enchiam meus dias de felicidade...
Felicidade? Será? Como? se não tinha você na minha realidade...
É, mas ainda não tenho e provavelmente nunca terei.
Mas oras! Ninguém é dono de ninguém, ninguém nunca tem ninguém... Xiii, errei!
Errei sim e assumo... Na posse, nos versos, na ilusão... Ilusão minha achar que sei escrever poema.
Cadê ? Cadê todas aquelas regrinhas de versos, estrofes... Xii esquece o poema,que dilema.
Como se pode sentir a perda de algo que nunca se teve? Loucura minha.
Loucura? Ou não... defina loucura... É... Falha minha.
Cadê meus versos? Até isso levarás consigo?
Já não basta o coração? Não será muito castigo?
Castigo também é uma questão de perspectiva, já que a maioria conseguiu tirar isso de letra.
Agora estou parado pensando, autistando a próxima letra...
...E adivinha? Vem-me você em meus pensamentos desconexos...
... Cadê meus versos?

sexta-feira, 9 de julho de 2010

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Sete Quedas


Chega à manhã/ acordar com você,
O sol me da força/ e tudo que quero é viver.
O cheiro da vida pura/ e o doce som da cachoeira,
A paz que inunda meu peito/ me diz que stress é bobeira.
Sinta a força de Jah/ na pureza de uma criança,
Viver com simplicidade/ é tudo que ainda me traz esperança.
Minha barraca é meu lar/ meu violão o eu prumo,
O som liberta minha alma/ e a trilha revela o meu mundo.
Sinto a força da chuva/ levando o rancor do meu peito,
Traz-me a alegria/ o mundo é meu por direito.
Aproveite a vida/ e viva cada segundo,
Viver o presente/ é conquistar o seu mundo.

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Entre a metamorfose ambulante e a hipocrisia ambulante.



Mudar de opinião é mais comum do que as pessoas pensam, assumem e acreditam, Só não tem chance de mudar de opinião aqueles que aceitam conceitos formados e não se dão ao menos o trabalho de entender a bandeira que está defendendo.
Há aqueles que, como na música de Raul Seixas, são verdadeiras metamorfoses ambulantes... Entendem o momento presente, e se aquela postura já não condiz com o que a realidade pede, eles mudam, uma verdadeira metamorfose em prol da melhor compreensão de si próprio e do seu bem estar. Não criticam a forma de pensar dos outros, vêem a cada ser e seus ideais como parte de um todo em que cada um tem seu papel de suma importância.
Em contrapartida existe um grupo que defende seus ideais com unhas e dentes, critica de forma cruel e pesada os outros pensamentos, colocando a sua Verdade como a Verdade absoluta... E, no entanto essa realidade também passará, e eles vêem-se obrigados a mudarem de postura também e acabam quase sempre assumindo a forma de pensar que mais criticaram... Surgindo assim uma verdadeira hipocrisia ambulante...

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Caxangá



Várias idéias para colocar aqui.. Mas nada finalizado...
Enquanto isso coloco essa música que adoro.


Caxangá
Elis Regina
Composição: Milton Nascimento e Fernando Brant

Sempre no coração
Haja o que houver
A fome de um dia poder moder a carne dessa mulher
Veja bem meu patrão como pode ser bom
Você trabalharia no sol e eu tomando banho de mar
Luto para viver
Vivo para morrer
Enquanto minha morte não vem
Eu vivo de brigar contra o rei
Em volta do fogo todo mundo abrindo o jogo
Com tudo que tem pra contar
Casos e desejos coisas dessa vida e da outra
Mas nada de assustar
Quem não é sincero sai da brincadeira correndo pois pode se queimar
Queimar
Saio do trabalho e
Volto para casa e
Não lembro de canseira maior
Em tudo é o mesmo suor.


Confira o vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=S_VhxSagVpE&feature=player_embedded

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

O caos na prática

[>>] Daqui a pouco sei que tudo isso vai passar...


[ > ] Hoje estou aqui... Conversando no sobre sinceridade no MSN ... Ouvindo Logical Song do Supertramp, enrolado na toalha, bebendo suco de caju e observando, quem diria, um vaga-lume próximo da minha janela... Pessoas vão e pessoas vem... É como reencontrar o passado com novas roupagens, ou melhor, é como conhecer uma pessoa nova que te lembra aquela do passado.

[<<] Presente.. Reflexo de pontos chaves do passado. Muitas vezes pontos que se mostram tão insignificantes aos nossos olhos, que poderíamos chamar de ponto oculto. Mas que vão nos acompanhando pouco a pouco crescendo, tomando forma, consistência e no fim está criado o mostro.

[>>º<<] Caos determinístico.
Queria que realmente descobrissem uma equação para que eu pudesse me entender. Entender o trajeto do conjunto de experiências que tive ao longo da vida até hoje e calcular aonde isso vai me levar.Mas acho que perderia a graça... Entender as ‘perturbações’passam em nossas vidas e que nos levam a resultados imprevisíveis ou aleatórios.






Aproveitando o gancho do papo no MSN , pode –se dizer que : Uma mentirinha contada a um cunhado na festa da sua sobrinha de 2 anos pode causar uma grande catástrofe na família no dia do casamento da sua prima, ou ainda, Uma saidinha escondida depois do trabalho pode resultar no término do seu casamento no dia da festa da empresa. Ou não rsrsrsr

Na foto um Fractal, um bom exemplo disso tudo que nem eu mesmo entendi.



... E daqui a um tempo é que veremos o aonde isso tudo nos levará...